«A informação é uma guerra, uma guerra entre modelos sociais. Entre os defensores de um mundo desigual, injusto, governado por depravados e autênticos terroristas que impõem a sangue e fogo um modelo económico que condena à morte milhares de pessoas em todo o mundo, e aqueles que decidem estar ao serviço dos grupos, movimentos, intelectuais e outros lutadores, que todos os dias arriscam a vida a defender outro modelo de mundo possível.»
Pascual Serrano - José Daniel Fierro

REFORMAS E BAIXAS MÉDICAS EM PORTUGAL - escândalos!

__

COMER E CALAR! - até quando?


___________________________

sexta-feira, abril 14, 2006

O QUE É A DEMOCRACIA ?









Comentário, serôdio, ao texto "Impressões de uma Viagem" do jornalista Thiago Galante, publicado em Maio de 2003
http://www.sergipe.com/balaiodenoticias/portugal28.htm (ou clique no título)


Porra amigo Thiago (com "h" e tudo)!.
Você até me parece um arguto jornalista.
Mas, mesmo assim, permito-me perguntar-lhe:
Porque ruas ou campos deste país tem você andado a pé?
O Tiago (permita cortar-lhe o "h"), no seu autismo ideológico, não consegue ver os dois milhões de portugueses que aqui vivem no limiar da mais absoluta pobreza?
Sim, porque se visse, e comparasse estes portugueses com os cubanos que caracterizou - no caso de não querer pôr freio à sua inteligência - teria que abster-se de fabricar texto tão tendencioso.
É claro que sou contra a não liberdade de expressão porque, mal ou bem, lá me vou sabendo desenrascar, ligando as coisas.
Mas pergunte - e até nem digo aos pobres - aos portugueses da classe média, se lhes diz alguma coisa a liberdade de expressão que você e eu parece estarmos tratando. Infelizmente a maioria ainda não descobriu que as coisas andam todas ligadas, meu amigo.
As preocupações deles são a saúde, os filhos e netos, o emprego (desemprego), o futebol, as telenovelas, o sexo, os credos e pouco mais... salvo honrosas excepções.
Quantos pobres portugueses vê você sairem do país, a não ser para irem vender a sua força de trabalho no estrangeiro, quantas vezes em condições humilhantes?
Se quer falar em liberdades e pobrezas porque procurá-las em Cuba, no outro lado do Atlântico?...
...na América Latina, onde abundam povos dezenas de vezes mais pobres e analfabetos que os cubanos?
Ou por outra, repito, porque não procurá-las aqui em Portugal?
Os cubanos, pelo que nos diz, devem ter um nível cultural médio superior ao nosso.
E por isso é suposto saberem, como é desejável, que as coisas andam mesmo todas ligadas.
E, tal como parece ter sido a decisão dos povos e último governo da ex-URSS, eles, os cubanos, e o seu governo também poderão saber decidir de igual modo, se for o caso, quando chegar o momento (eu especulo: se chegarem à conclusão que o processo histórico ainda não amadureceu o suficiente de modo a permitir-lhes implantar uma sociedade mais justa, fraterna e feliz).

Dito isto, não sei até que ponto - e disso você não falou - os "seus" portugueses são mais felizes que os "seus" cubanos...

Eu sei... você também poderá rotular-me de tendencioso e autista, ideologicamente falando. Assiste-lhe esse direito.

E, talvez por isso, Thiago (reponho o nobiliário "h"), devemos perguntar-nos: - Afinal, o que é a Democracia?

Marx de Jesus


1 Comments:

At quinta-feira, abril 20, 2006 4:45:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Nos tempos que correm é sempre melhor ficar em cima do muro. Nunca se sabe
- se isto mudar - se não vão bisbilhotar por aqui e por ali e nos metem no desemprego, ou numa Caxias qualquer. Tenha cuidado amigo.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home