«A informação é uma guerra, uma guerra entre modelos sociais. Entre os defensores de um mundo desigual, injusto, governado por depravados e autênticos terroristas que impõem a sangue e fogo um modelo económico que condena à morte milhares de pessoas em todo o mundo, e aqueles que decidem estar ao serviço dos grupos, movimentos, intelectuais e outros lutadores, que todos os dias arriscam a vida a defender outro modelo de mundo possível.»
Pascual Serrano - José Daniel Fierro

REFORMAS E BAIXAS MÉDICAS EM PORTUGAL - escândalos!

__

COMER E CALAR! - até quando?


___________________________

sábado, fevereiro 17, 2007

O POETA



No soy nada
Nunca seré nada
No puedo querer ser nada
Aparte de esto, tengo en mí todos los sueños del mundo.


Fernando Pessoa


Clica AQUI para conocer a Fernando Pessoa

Etiquetas:

4 Comments:

At domingo, fevereiro 18, 2007 6:19:00 da tarde, Blogger LLUVIA said...

"Viví, estudié, amé y hasta creí
y hoy no hay mendigo al que no envidie solo, porque él no és yo".

[...]

"Me conocieron enseguida como quién no era y no lo desmentí, y me perdí.
Cuando me quise quitar la máscara , la tenia pegada a la cara
Cuando me la quité y me vi al espejo
ya había envejecido". F. PESSOA
SIN PALABRAS

Hola Zé-lérias ¡Qué maravilla! Has traído a Fernando Pesoa, un grande donde los haya..
Yo no conocía esta poesía y hace un tiempo nevegando por aquí la descubrí y me quedé impresionada. Me la copié y la tengo por ahí en algún CD..

GRacias por tu visita , por tus palabras y por estar siempre cerca..

¡MUITO LINDO!
Un beijo

 
At domingo, fevereiro 18, 2007 11:41:00 da tarde, Anonymous Raquel said...

Gosto da poesia de Fernando Pessoa
sempre amei este poema..ouvi-o pela
1ª vez à 45anos lido pela minha professora Ana maria.



de PESSOA: MAR Portuguez

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

 
At segunda-feira, fevereiro 19, 2007 12:00:00 da manhã, Anonymous Raquel said...

Visite esta pagina,Iluvia.

Grata Zé por lembrar Pessoa.

http://nescritas.nletras.com/fpessoa/poesiafpessoa/mensagem/

 
At segunda-feira, fevereiro 19, 2007 1:13:00 da tarde, Blogger LLUVIA said...

¡Buenos días Ze-lérias! Paso por aquí para copiar el link de Fernando Pessoa , que ha dejado Raquel, y así ir leyendole poco a poco.

Gostei ¿ está bien dicho? Por si acaso GRACIAS!

Un forte abraço

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home