«A informação é uma guerra, uma guerra entre modelos sociais. Entre os defensores de um mundo desigual, injusto, governado por depravados e autênticos terroristas que impõem a sangue e fogo um modelo económico que condena à morte milhares de pessoas em todo o mundo, e aqueles que decidem estar ao serviço dos grupos, movimentos, intelectuais e outros lutadores, que todos os dias arriscam a vida a defender outro modelo de mundo possível.»
Pascual Serrano - José Daniel Fierro

REFORMAS E BAIXAS MÉDICAS EM PORTUGAL - escândalos!

__

COMER E CALAR! - até quando?


___________________________

sexta-feira, janeiro 19, 2007

ABORTO




1
«concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?»

Se o Sim vencer:
Continuará a haver perseguição de mulheres que abortem a partir das 10 semanas e um dia.
Continuará a haver abortos clandestinos e ilegais a partir das 10 semanas.
Haverá comércio legal e ilegal do aborto em Portugal.
O aborto ficará associado a estabelecimentos de saúde e também a vãos de escada.

Se o não vencer:
Continuará a haver perseguição de mulheres que abortem a partir das 10 semanas e até 10 semanas.
Continuará a haver abortos clandestinos a partir das 10 semanas e até 10 semanas.
Haverá comércio legal do aborto (em Espanha) e comércio ilegal em Portugal.
O aborto continuará associado a vãos de escada em Portugal.

2
Sou contra o aborto e sou contra penas de prisão de mães.
Por isso perante o dilema em que sou colocado pela pergunta votarei Não porque são mais fortes as razões que me levam estar contra o aborto do que as razões que me levam estar contra a pena de prisão que considero fortemente injusta e que desresponsabiliza o Estado.


3

Tenho pena que os movimentos do Sim que são contra o aborto não demonstrem as razões de tal posição.

Tenho pena que os movimentos do Não não demonstrem na sua argumentação vontade em acabar com penas de prisão estúpidas.




13 Comments:

At sexta-feira, janeiro 19, 2007 2:13:00 da manhã, Anonymous Raquel said...

MATAR É MATAR MESMO QUE SEJA UMA MOSCA OU UM PIOLHO!!
VAIS PARA A CADEIA SE DES TRUIRES OS OVOS DAS SEGONHAS.A VIDA HUMANA PASSOU A VALER MENOS QUE ISTO.
CERTAMENTE SOU PARVA OU POUCO INTELECTUAL.
NÃO GOSTO DESTES COMPORTAMENTOS!!
QUANTAS MULHRES ESTÃO PRESAS??!!
OS JULGAMENTOS IRAM SUCEDER ENQUANTO IXISTIR ERRESPONSÁVEIS PELOS SEUS ATOS.
ASSIM COMO SE INTERESSAM POR REVISTAS COR DE ROSA TRATEM DE ADEQUERIR CONHECIMENTOS SOBRE O QUE SOMOS E PARA ONDE VAMOS!!!

 
At sexta-feira, janeiro 19, 2007 2:54:00 da tarde, Blogger carlos said...

Ó Soutor, percebo a sua posição e em alguma parte concordo mas essa premonição terrífica é um bocado leviana não acha? Não me parece que este assunto seja passível de ser interpretado dessa forma, trata-se de escolha, certo? Trata-se de um episódio marcante para a vida de qualquer mulher e homem. Trata-se de responsabilização, parece-me bem.
Fosse eu mulher nunca conseguiria abortar por razões minhas. Da mesma maneira compreendo as razões de alguém que o tem de fazer.
Tem, não quer.
Abraço ao Soutor e à encantadora família!

 
At sexta-feira, janeiro 19, 2007 11:28:00 da tarde, Blogger GANA said...

Não se trata de premonição nenhuma.

São cenários (caminhos de futuro) que estão à nossa frente.

Concordo que se trata de uma questão de escolha e de responsabilizaçao.

Mas de uma escolha colectiva (referendo) e não individual como muitos querem fazer crer de forma a desresponzabilizarem-se.

Tu e eu inevitavelmente fazemos parte desse colectivo chamado Portugal.

E seremos sempre responsabilizados enquanto colectivo tal como somos enquanto individuos.

Esta alma colectiva Portuguesa muitas escolhas já fez no passado: escravizou, matou, evangelizou, queimou, colonizou, descobriu, abandonou, etc.

Destas escolhas resultou, em grande medida, aquilo que tu e eu somos hoje.

E o que somos ?

Optamos por construir Estádios para o Euro 2004 quando temos 100.000 crianças em risco (violentadas, abandonadas,etc.).

Optamos por fechar escolas e maternidades para pagar menos impostos.

Tiramos pais a crianças em nome da lei e da justiça.

Sabes Carlitos: as crianças não votam e representam custos para a sociedade : educação, maternidade, saude etc....

Começo a sentir que ninguém as defende...

A alma colectiva começa a doer-me.

 
At sábado, janeiro 20, 2007 2:41:00 da manhã, Anonymous Raquel said...

Obrigado Sr. CArlos Por me prover a Doutor,verdade que em Coimbra os engrajadores e os empregados dos cafés tratam a todos por Doutores.
Mas só num pais como o nosso 3º mumdista e de medianos intelectuais
,as pessoal sente-se promovidas e felizes. Por haver muitos Doutores de meia tigela é que temos o País no estado em que está
Bem analizados a maioria são filhos ou netos de analfabetos,ou
desertores da enxada que se promoveram pelo dinheiro.
Não foi por esses que me conduzi!Nem hoje nem ontem.
Os meus valores são outros.
Os DO AMOR E RESPEITO PELA VIDA!!
Que não pode ser comandada por estes!! Mas por quem está além de nós que nos a ofereceu para AMARMO-NOS
AMOR NO SENTIDO UNIVERSAL.

 
At sábado, janeiro 20, 2007 11:47:00 da manhã, Anonymous Ludovicus Rex said...

O meu amigo, se repeita a vida humana, e consequentemente se respita a mulher, deveria Votar Sim.
Este referendo não é para obrigar as Mulheres a fazerem Aborto, é Sim para o Estado (nós todos) se responsabilize e proteja a Mulher que tenha a infelicidade de ter que abortar. Estamos a falar de Vida Sim.

Bom Fim de Semana

 
At sábado, janeiro 20, 2007 5:51:00 da tarde, Blogger carlos said...

1º Não posso deixar de salientar que do aborto escolheste saltar para o facto estúpido de fazer estádios.
"Tu e eu inevitavelmente fazemos parte desse colectivo chamado Portugal." - Então não é? O que nos pedem é a resolução de um cenário complicado, perspectivar uma portuguesa e/ou um português numa situação complicada, certo? Toda a gente é pela vida porque o ser humano só por SER vai para esse lado, a gravidade da questão são os falsos moralismos, nunca podes julgar ou criticar uma atitude, isso está errado, não vives a vida de ninguém a não ser a tua, matar ou viver não está em questão aqui até porque como sabes a vida humana não é realmente humana mas divina e eterna, usamos este templo mas consigo conceber perfeitamente que o deitemos abaixo uma vez ou outra, quem sabe se não o fizeste já algumas vezes?...
Convicções pessoais metem-se ao barulho, para o bem e para o mal, se as crianças não votam, votam os pais delas que vai dar ao mesmo, o estado não tem sensibilidade, essa será a tua tarefa, mas não pensei muito nisto ainda e talvez esteja a errar...
Agora isso do aborto, epá olhemos para a coisa pelo menos de uma maneira responsável. Bjinhos ao D, à X e a ti!

 
At domingo, janeiro 21, 2007 12:21:00 da manhã, Blogger GANA said...

Ludovicus Rex e Carlos:

1º No meu post não usei a palavra Vida porque não existe uma definição Universal e cientifica para essa palavra. Apesar de ser abusada e manipulada por todos os movimentos envolvidos (NÃO e SIM).
Se souberem da definição digam-me sff.

2º Não sou Juiz de ninguém. Nem posso ser.

3º repito : Sou contra o aborto e contra penas de prisão.

4º Sou contra a forma como está a decorrer as campanhas do Não e do Sim. já expliquei porquê.


5º Ludovicus disse
"Este referendo não é para obrigar as Mulheres a fazerem Aborto, é Sim para o Estado (nós todos) se responsabilize e proteja a Mulher que tenha a infelicidade de ter que abortar."
eu respondo:
1-quem disse que era para obrigar ?
2-então acha que ainda é necessário um referendo para que o Estado se responsabilize ?
Meu caro, o partido que está no governo tem o poder sozinho (já para não falar do apoio do BE e PCP) para mudar a lei mas não quer assumir a responsabilidade de o fazer.
Porque será?

Será que não respeitam as mulheres nem a vida humana (como disse)?

Ou será que é necessário ouvir a consciência colectiva perante o futuro incerto que nos aguarda?
--------


Ludovicus:

Gostaria e rogo-lhe o favor de me explicar as razões pelas quais considera o aborto uma infelicidade.

------------

Carlos :

porque és contra o aborto ?
Sabes ?
Explica-me por favor.

 
At domingo, janeiro 21, 2007 12:46:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

No tempo da outra senhora já se faziam abortos,nunca me constou que alguém fosse preso!Os motivos eram de casos que nos dias de hoje não se justificam.A mulher que engravidasse do namorado e com ele não casava,era marginalizada para toda a vida,apontada por todo pessoal como uma DESAVERGONHADA.Tinham de se ausentarem das suas terras.Além disso os contracetivos não ixistiam
praticamente.Hoje a mulher esta mais defendida.Não sei se mais esclarecida.
Duvido caso ganhe o sim que os problemas sejam resolvidos.Espero que os bonzinhos do sim se lembrem das mulheres e homens deste país que sofrem de doenças crónicas e nem tem direito a ter especialitas nos centros de saúde.
Que as pessoas sofram,isso causa-lhes pouca mossa.O que é preciso é sentirem-se vencedores da morte
JÁ SE OLHOU AO ESPELHO E SE CHAMOU DE ABORTO!!?NÃO FOI MAS PODIA TER SIDO?ASSIM COMO AQUELES QUE TANTA INFLUENCIA TIVERAM NA EVOLUÇÃO DA MEDICINA.PENA TENHO QUE O D.AFONSO HENRIQUES NÃO TIVESSE SIDO ABORTO.
Porque assim não estariamos a sofrer com os que por cá ficarm!!
Incluindo os do SIM e os do NÃO.Porque falam e dizem o que lhes mandam,espero mais análises
com cabeça tronco e membros,tudo está feito de forma como tudo se faz neste país.NÓS E QUE SABEMOS O QUE É MELHOR PARA TODOS VÓS.

 
At quarta-feira, janeiro 24, 2007 1:45:00 da tarde, Blogger carlos said...

Não existe definição para o amor também, ou então existem milhentas que é a mesma coisa, não quer dizer que não o sintas.
O saber por vezes encobre-se a ele mesmo quando tenta buscar a sabedoria por meio de um só canal. A emoção, a sensibilidade
dá-me conhecimento. E muito.
Eu não sou contra o aborto, o que eu disse é que não o faria, tenho as minhas convicções e até gosto que ninguém as questione,
assim como não me apetece questionar as de ninguém, por respeito e pela dignidade de cada um.

 
At quarta-feira, janeiro 24, 2007 11:54:00 da tarde, Anonymous Farto de debates said...

http://sim-referendo.blogspot.com/
Foi você que pediu para conhecer as razões do Sim? É só copiar e clicar e ler.

 
At quinta-feira, janeiro 25, 2007 10:40:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

farto de debates:
deves estar mesmo farto.
um blog desses que nem para comentar dá !?

 
At quinta-feira, janeiro 25, 2007 11:43:00 da tarde, Blogger Zé Lérias said...

A conversa continua acalorada. Estou a gostar de ler.

 
At sexta-feira, janeiro 26, 2007 8:45:00 da tarde, Anonymous Pitonisa said...

Em resposta ao FARTO DE DEBATES.digo se a sua mãezinha o tivesse feito quando voçê estava em gestação agora não estava farto.
Quanto ao nos mandar a ver o blog
foi mais uma pantominisse,voçês gostam só da vossa conversa.
QUE BELA DEMOCRACIA!!!Hein!!

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home