«A informação é uma guerra, uma guerra entre modelos sociais. Entre os defensores de um mundo desigual, injusto, governado por depravados e autênticos terroristas que impõem a sangue e fogo um modelo económico que condena à morte milhares de pessoas em todo o mundo, e aqueles que decidem estar ao serviço dos grupos, movimentos, intelectuais e outros lutadores, que todos os dias arriscam a vida a defender outro modelo de mundo possível.»
Pascual Serrano - José Daniel Fierro

REFORMAS E BAIXAS MÉDICAS EM PORTUGAL - escândalos!

__

COMER E CALAR! - até quando?


___________________________

sexta-feira, agosto 11, 2006

Jornalismo : Arma ?


"O medo do desconhecido e a necessidade de dar sentido ao mundo que o cerca levaram o homem a fundar diversos sistemas de crenças, cerimônias e cultos que o ajudam a compreender o significado último de sua própria natureza. Mitos, superstições ou ritos mágicos que as sociedades primitivas teceram em torno de uma existência sobrenatural, inatingível pela razão, equivaleram à crença num ser superior e ao desejo de comunhão com ele, nas primeiras formas de religião..."


Relatos jornalísticos de guerra mencionam cada vez mais a cultura religiosa das partes em conflito.

Em nome de algo que deconheço (mas que gostaria de conhecer) incitam-nos subrepticiamente a acreditar que as mortes têm uma hierarquia no nosso imaginário cultural e que esse hieraquia depende muito do sistema de crenças dos falecidos/vítimas.

Eu pergunto: é importante de facto saber se os mortos acreditavam no Cristianismo, no Judaísmo, no Hinduismo, no Islamismo, etc. ?

(Triste contribuição esta para a Paz Mundial..... )

Perante o HORROR da guerra não seremos todos filhos do mesmo Cosmos/Energia/Universo/Deus/DEUSES/D-us/Amor ?

Cada vez mais acredito que o Terrrorismo e as Guerras são bons negócios para o mercado da informação/publicidade.

ACORDEM Senhores Jornalistas, na era da informação que estamos a viver os Senhores estão a transformar-se em Armas de Guerra ao serviço de alguém.... descubram quem.

Aprendam a amar o próximo dignificando cada vida perdida num conflito que vos faz ter audiências.....

1 Comments:

At domingo, agosto 13, 2006 1:07:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Ainda restam jornalistas resistentes contra a corrupção. Mas das três uma: ou se deixam estar a xuxar na teta de leite venenoso embalado nos cheques do fim do mês; ou se vendem a curto prazo porque terão sérias dificuldades em sobreviver para alimentar a família; ou se tornam conhecidos como impolutos e incorruptíveis e se tornam independentes.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home