«A informação é uma guerra, uma guerra entre modelos sociais. Entre os defensores de um mundo desigual, injusto, governado por depravados e autênticos terroristas que impõem a sangue e fogo um modelo económico que condena à morte milhares de pessoas em todo o mundo, e aqueles que decidem estar ao serviço dos grupos, movimentos, intelectuais e outros lutadores, que todos os dias arriscam a vida a defender outro modelo de mundo possível.»
Pascual Serrano - José Daniel Fierro

REFORMAS E BAIXAS MÉDICAS EM PORTUGAL - escândalos!

__

COMER E CALAR! - até quando?


___________________________

sexta-feira, junho 16, 2006

O Pinhal e as lagartas


Depois das Abuínhas e Trompeteiros, temos agora as Lagartas.
Sendo que estas são bem mais perigosas principalmente para as crianças que com seus pais vão procurar, nesta época, a sombra dos pinheiros.

A Thaumetophoea pityocampa, vulgarmente conhecida como Lagarta do Pinheiro, ou processionária, é uma espécie com grande impacto negativo em animais, em pessoas, bem como nos próprios pinheiros (espécies várias), de que é uma praga considerada das mais destrutivas para o seu desenvolvimento.

Entre Janeiro e Maio, as processionárias abandonam o pinheiro para se enterrarem no solo, na sequência do seu ciclo de desenvolvimento. Deixando o seu hospedeiro em fila como uma procissão ( daí o seu nome) dirigem-se em direcção ao solo onde irão continuar o seu desenvolvimento. Entre Agosto e Setembro nascem as lagartas propriamente ditas que se agrupam em ninhos na copa dos pinheiros, de forma a manter o calor e de onde saem à noite, ligadas por um fino fio de seda que utilizam para regressar ao ninho após as suas sortida.

Segundo Maria Rosa Paiva, a nova população de larvas alastrou para sul, pelo litoral, ultrapassando já a Nazaré, e ultimamente para norte, sendo previsível que se expanda pelo resto país junto à orla costeira, tornando-se economicamente muito prejudicial, se a sua progressão não for contida.

Aquela investigadora recordou situações ocorridas no Verão passado em São Pedro de Moel, em que apareceram várias pessoas com graves reacções alérgicas, tais como bolhas empoladas na pele que persistiram durante mais de uma semana, e referiu o caso de um cão que ficou sem a língua por ter abocanhado um ninho de larvas.

"As suas sedas, que são pelos invisíveis, contêm uma toxina poderosíssima que, além da pele, pode afectar as mucosas e causar conjuntivites e gastrites", acrescentou.

Cada lagarta possui oito receptáculos com cerca de 100.000 pêlos urticantes que se abrem quando se desloca, surgindo então o perigo de entrarem em contacto com pessoas ou animais, picando-os como agulhas e injectando-lhes substâncias tóxicas.

As crianças, por brincadeira, e os cães, ao cheirarem ou morderem as lagartas, são os principais afectados, sendo frequentes as situações de zonas urbanas e turísticas afectadas por este problema.

http://mgrande.net/rua/component/option,com_
frontpage/Itemid,1/lang,pt/


http://www.hospvetprincipal.pt/Lagartapinheiro.htm


1 Comments:

At sexta-feira, junho 16, 2006 9:40:00 da tarde, Blogger strawberryfairy said...

Ui lagartas.... não gosto nada blék!
um bjo

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home